em Geral, Notícias

[Opinião] Utilização do Ipad (Interessante)

Nosso leitor/autor frankhosaka tem seu iPad que não tem o adaptador 3G, ou seja, ele não é completamente móvel, ele está preso ao roteador de casa ou do serviço. frankhosaka não usa nenhuma rede social, a não ser o blog da Selma, que acesso ou de manhã ou de noite – aqui, tenho a opção de usar o Netbook ou o iPad. Ou seja, nesse caso, o iPad não passa de um mero gadget.

Mas é no serviço que mais precisa do iPad, quando precisa calcular o custo da mercadoria, que é basicamente o valor do produto, o IPI e o ICMS Substuição Tributária. É possível obter o valor da Substituição usando o ambiente multitarefa do Windows, mas quando a Nota tem muitos itens, é fácil você se perder, copiar o custo de um item no outro item. O ideal é ter um PC com dois monitores, e o Windows é capaz de fazer essa proeza, mas alternar o controle de dois monitores com um só teclado não é uma tarefa nada fácil e prático, se considerarmos que o iPad só precisa de uma mãozinha para mudar o foco num outro produto.

Ou seja, o iPad é o monitor extra que preciso no PC.

O sonho é usar o iPad como um terminal móvel, fazer o orçamento junto com o cliente, que gosta de andar para frente, para trás. Isso o iPad já faz, o problema é na hora de botar no papel. Para eu disponibilizar o orçamento do iPad na rede, eu preciso de vários programas, usar uma complicada rotina de sincronização que eu sei como fazer, mas é complicado ensinar a um usuário comum, é nessa hora que você sente a dieferença entre um poderoso PC com o medíocre gadget da Apple.

O iPad é um brinquedo muito caro, caso você não encontre nenhuma serventia para ele. No meu caso, eu uso o iPad para abrir a Nota Fiscal Eletrônica, fazer orçamento quando não encontro nenhum terminal disponível ou uma ótima terapia do sono, onde eu arrasto uma cadeira do lado da cama, abro o Safari no Blog da Selma, seleciono um título que tem a palavra turbilhão, e já no segundo parágrafo eu alcanço o abençoado sono dos justos, sem me preocupar em desligar o iPad.

* texto originalmente publicado no Blog da Selma